Terroir da Bourgogne

A expressão Terroir surgiu da necessidade de identificar um local, aonde se desenvolve um conhecimento coletivo das interações entre o ambiente físico/químico/biológico e as práticas de produção aplicadas, proporcionando características distintas aos produtos originários deste espaço, se antes usada quase que exclusivamente para vinhos, hoje em dia outros produtos também a adota, mas é no mosaico borgonhês que ela tem a sua expressão máxima.

Terroir não é somente a designação de fatores naturais (microclima, geologia, topologia, ambiente, exposição solar ou a vento, hidrologia e outros) que atingem uma região, mas também o fator humano, expresso na sabedoria acumulada por gerações, na arte de dar personalidade às uvas e aos vinhos, vinculando-os a um dado território, dotado de particularidades naturais, as quais assim refletem não só a terra, mas também a tradição e cultura de seu povo.

Muitos fatores foram determinantes na formação do terroir borgonhês:

– Geologia

Deltas, lagunes au trias. Mer au jurassique. Émersion crétacée. Mer dans fossés effondrement à l’oligocène.

A geologia da Bourgogne tem se início no Jurássico, com a sua formação calcária a 200 milhões atrás; formação dos Alpes na era Cenozóica a 65 milhões de anos atrás, em consequência do choque da placa africana, e seus desdobramento no Oligoceno, entre 35 e 24 milhões de anos atrás, entre eles a formação do fosso de Bresse; e por último os períodos glacias do Pleistoceno, que provocaram elevações e erosões.

Em virtude destes eventos a Bourgogne acabou adquirindo um relevo de encostas e uma terra rica em calcário, marga e argila.

Os vinhedos de Bourgogne são plantados sobre dois grandes conjuntos geológicos:

– Côte de Nuits até a Côte Maconnais, formação do fosso de Bresse, com encostas de face oriental, constituída por sua base de rochas duras de calcário na Côte d’Or e rochas duras de granito, basalto, gnaisse e xistos na parte sul, já nas escarpas do maciço central.

Conforme a altitude vai diminuindo em direção a leste, o solos vão tendo faixas de calcário, marga e argila.

– Côte Chablisien e do Auxerrois– a leste na bacia de Paris, sendo um prolongamento da Côte de Bar, com subsolos de marga Kimmeridigiana e toposolos de calcário, com encostas cavadas ao longo do tempo pelo rio Yonne e seus afluentes.

– Clima

A Borgonha apresenta clima semicontinental, com calor no verão e frio no inverno; e umidade alta, tendo riscos de geadas e também doenças fúngicas.

– Mosaico borgonhês

A diversidade de parcelas com características próprias ocupadas pelos vinhedos borgonhês, levou os viticultores a identificação de cada parcela, surgindo a expressão “climat” para identificar as características geológicas e climáticas daquela parcela e também a expressão “lieu-dit” para identificar uma determinada parcela por sua característica física, geográfica ou mesmo um fato histórico relacionado a ela.

Para complicar ainda mais, um Climat pode ser ou não um Premier Cru e um mesmo lieu-dit pode estas localizado em diferentes Climats; ou vários lieux-dits podem existir dentro de um mesmo Climat.

Exemplo para facilitar ou complicar o entendimento:

– Puligny-Montrachet Premier Cru Les Pucelles– vinhedo na AOC Village Puligny-Montrachet Climat Premier Cru, no lieu-dit Les Pucelles, local aonde vivia a suposta amante (ex pucelles/virgem) do senhor de Montrachet (Montrachet- lieu-dit para designar o monte careca), cujo resultado nasceu o filho bastardo, dando origem ao nome do lieu-dit Batard-Montrachet; com a morte na cruzada do filho legitimo (Cavaleiro Montrachet-Chevalier Montrachet), o filho bastardo torna-se bem-vindo (Bienvenues- Batard-Montrachet) e como chorava muito deixavam ele num cantinho (Criots-Batard-Montrachet). Quem conta um conto, aumenta um ponto.

– Saint-Aubin Les Pucelles– vinhedo na AOC Village Saint-Aubin, no lieu-dit les Pucelles

O mosaico borgonhês representado no Hotel Dieu/Hospices de Beaune e nos vinhedos

Uvas

Temos um total de 28.715 hectares de vinhedos plantados na Bourgogne

  • Chardonnay– a a uva mais plantada na Borgonha, com 51% dos vinhedos, num total de 14.645 hectares

Pinot Noir– segunda uva mais plantada na Borgonha, com 39,5% dos vinhedos, num total de 11.340 hectares

Aligote– terceira uva mais plantada na Borgonha, com 6% dos vinhedos, num total de 1.730 hectares

Gamay Noir au Jus Blanc– quarta uva mais plantada na Borgonha, com 2,5% dos vinhedos, num total de 718 hectares.

Os outros 1% dos vinhedos da Borgonha, num total de 282 hectares são plantados por:

– Pinot Beurot/Pinot Gris

– César

– Tressot- 0,4 hectares

– Sauvignon Blanc- 130 hectares na AOC Saint-Bris

– Sauvignon Gris– AOC Saint Bris- 30 hectares

-Melon da Bourgogne

– Pinot Blanc

– Sacy- 0,2 hectares

Um site WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: